quinta-feira, 18 de fevereiro de 2010

Abismos

Com passos firmes caminhava decidida rumo ao seu destino. Tinha pressa, precisava chegar. Não percebia, que ao caminhar, levava junto com ela o caminho. A cada passo que dava, deixava um vazio, um enorme abismo atrás de si.
Caminhou muito, acreditava que ali adiante seu destino a esperava. De repente, à sua frente se depara com um grande vazio, um grande abismo. Não podia mais seguir adiante. Só lhe restava voltar. Foi aí que percebeu que não tinha mais caminho para voltar. O único que lhe restava era a terra embaixo de seus pés, que aos poucos ia se desfazendo.
Sentiu medo. Muito medo. Poderia ficar ali parada, paralisada pelo medo, esperando que a terra embaixo de seus pés desaparecesse. Mas não lhe restava outra alternativa a não ser caminhar. Respirou profundo, abriu os braços para a imensidão e deu um passo adiante... Qual foi sua surpresa ao perceber que podia voar...

7 comentários:

  1. E podemos voar, mas dói um bocado criar asas né não?

    ResponderExcluir
  2. E talves muitos ainda estão paradas sobre a terra que ainda lhe resta sobre os pés sem a cogarem de continuar...

    ResponderExcluir
  3. Ao Anomimo eu respondo....eu sou uma dessas pessoas. S:

    Talvez tenha me acomodado pelo fato de sempre estar no mesmo lugar,que continuo a sonhar...será que algum dia eu vou voar?? :S

    sei que nao me resta mais nada; mas tenho medo de arriscar algo que hoje nao tenho mais.

    ResponderExcluir
  4. http://clara-anaclara-clara.blogspot.com/2011/04/abismos.html#comments

    ResponderExcluir
  5. copiaram sua poesia:
    http://clara-anaclara-clara.blogspot.com/2011/04/abismos.html

    ResponderExcluir
  6. Anônimo e Naaaa, muito obrigada pelo aviso...

    ResponderExcluir